Desafios na Gestão de Pessoas em tempos de Pandemia – Sector Vinícola – Grupo Parras Wines

Conheço vários sectores e o que é certo, é que efectivamente todos sentiram esta Pandemia de forma distinta. Questionei alguns Directores de Recursos Humanos de diferentes sectores e procurei perceber como estão a sentir e a ultrapassar este período conturbado e cheio de desafios.

O Grupo Parras Wines é um Grupo de distinção na zona Centro e nasceu no ano de 2010, atualmente com sede em Alcobaça. Além dos desafios diários da produção, o Grupo enfrentou também uma pandemia que colocou à prova a resiliência e o profissionalismo tão característicos deste grupo. Apresento-vos assim a Elisabete Pires, Diretora da Qualidade, RH, Auditoria e Controlo do Grupo há 13 anos. Falei com a Elisabete no sentido de compreender qual o impacto da pandemia nas suas pessoas e perceber como é que lidaram com esta gestão diária.

Deixo-vos as suas palavras:

Desafios na Gestão de Pessoas em tempos de Pandemia – Sector Vinícola – Grupo Parras Wines

Por Elisabete Pires

“A pandemia causada pelo COVID19 surgiu sem ninguém estar à espera e sem aviso prévio afetando tudo e todos e colocando-nos à prova em vários temas que nunca tínhamos experienciado.Vários foram os desafios que surgiram perante a volatilidade, desconhecimento e complexidade que tivemos de vivenciar, dia a dia.

Ao nível empresarial tiveram de ser repensadas novas estratégias, novas formas de trabalhar e a capacidade de adaptação tem sido a chave do sucesso.

No Grupo Parras temos vindo a ajustar as estratégias numa base quase diária, à medida que fomos tendo conhecimento acerca da doença e dos seus impactos.

Abaixo resumo os principais desafios na gestão das equipas e as principais ações implementadas nesta fase da pandemia:

·   Transformar equipas maioritariamente físicas para virtuais (de 6ª feira dia 13.03.2020 para 2ª feira dia 16.03.2020, cerca de 30 colaboradores passaram a trabalhar á distância, foram adquiridas novas licenças de acesso remoto e ajustadas funções e recursos);

·   Manter uma informação que transmitisse calma e segurança às pessoas, mas que fosse transparente com todos e promovesse, ao mesmo tempo, uma visão sobre a continuidade dos seus postos de trabalho (notícias constantes no nosso Portal RH acerca de novas medidas, casos suspeitos no Grupo, …);

·   Manter a motivação das pessoas apesar do distanciamento físico (reuniões periódicas através do teams ou outras plataformas, fizemos uma primeira reunião de quadros à distância);

·   Gerir a confiança e tranquilidade da Administração no que respeita ao adequado desempenho das pessoas em trabalho remoto (apresentações diversas por parte da Direção acerca dos trabalhos (alguns novos) desenvolvidos durante a pandemia);

·   Assegurar que os locais e as pessoas tivessem as medidas de proteção mais adequadas à situação (disponibilização de equipamentos de proteção, desinfeção das instalações, testagem dos colaboradores sempre que surge caso suspeito e recentemente adotada testagem preventiva a todos os colaboradores numa base quinzenal);

·   Gerir horários de trabalho e turnos de quem não pode desenvolver as funções em teletrabalho (cerca de 85% das pessoas) por forma a mitigar riscos de contágio que podem levar à paragem da atividade (equipas em espelho, intervalo maior entre mudança de turnos, desfasamento de horas de almoço, …);

·   Acompanhar ainda mais ao pormenor a evolução do negócio tentando acautelar eventuais quebras e como contorná-las (criámos uma equipa de “Gestão de Crise” e reuníamos semanalmente para acompanhar vendas, evolução da pandemia, análise das medidas do Governo, …);

·   Aferir a opinião das pessoas acerca das medidas e decisões adotadas pelo Grupo (no final de maio lançámos um inquérito interno cujo objetivo era perceber juntos dos colaboradores a sua opinião acerca das medidas adotadas pela empresa, dos impactos da pandemia na sua vida pessoa e profissional, da experiência do teletrabalho e aproveitando as sugestões para melhorar e reajustar estratégias).

E foi essencialmente isto! Mas o problema está longe de estar resolvido e os desafios continuam, diariamente. Mas passados 9 meses sentimos que estamos mais fortes, mais unidos e mais bem preparados, com força para prosseguirmos os nossos objetivos sob o lema Parras: “Se é para ir, vamos todos”!… ansiosos por voltarmos a brindar juntos, não fosse a Parras um Grupo que trabalha no setor dos vinhos.”

    Por Elisabete Pires.

O meu agradecimento especial à Elisabete Pires por aceitar o meu desafio e por, através das suas palavras, contribuir para ajudar os outros a perceber como podem agir e reagir.

0

Adriana Silva

Sou a Adriana Silva.

Sou Licenciada em Relações Humanas e Comunicação Organizacional e Mestre em Marketing Relacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *